sábado, 25 de outubro de 2008

Dos versos


O verso que há em mim,
desmancha-se em prosa
e esconde-se entre outros contos
que a alma escreve.

Se perde em poesias,

muitas vezes vazias
dentro do espaço
do meu ser incompleto.

Perco-os e não me contento,

tento salvá-los com o papel e a pena,
mas de mim tenho pena
e reprovo na matéria
de expressar em palavras
o que a vida me causa.


Foto e texto:Ana.

12 comentários:

|________Uerlle| || || |___| disse...

"Perco-os e não me contento,
tento salvá-los com o papel e a pena"

Versos...

Beijos!

P.S:Palavras de encorajamento lá no meu blog,obrigadoO!

incriveiscarros disse...

prestigiando...

Sidarta disse...

“... e reprovo na matéria
de expressar em palavras
o que a vida me causa.”


Nós poetas, Ana, somos e seremos eternamente uns inconformados.
E isso é bom, porque assim não paramos de escrever. De causar.
E como o inconsciente a retirar fatos da memória,
há também os versos por demais desconfortáveis
cuja beleza só será compreendida no mais profundo da alma.
Porque também há poesia para dentro. Só para dentro.

O Profeta disse...

Porque o pensamento é milhafre
O infinito e o incomensurável
O orvalho das pequenas coisas
Uma breve prece, uma aventura notável

O sonho de hoje voa no amanhã
Esta terra prende-me os pés
Um fruto maduro é repasto de pássaro
Um caminho feito de lés a lés


Boa semana


Mágico beijo

Pri C. Figueira disse...

Ana,

Cada vez mais me encanto por suas palavras!!
Amo ler "você", suas palavras sempre tocam-me muito!!

Pois é, por vezes me sinto assim, escrevo, escrevo e parecem somente palavras vazias, sem sentido algum... Longe de mim, não me considero poeta, mas gosto de expressar meus sentimentos pela escrita, tem sido um dos meus refúgios e me faz tão bem!!
Talvez seja isso... querer completar-me, preencher esse espaço!

"Se perde em poesias,
muitas vezes vazias
dentro do espaço
do meu ser incompleto."


Lindo Ana, boa semana para ti!!

Bjs

jeffao_araujo disse...

Poxa, já perdi as contas de quantas vezes fui reprovado nessa matéria. Parece que quanto mais precisamos das palavras elas se escondem em outros contos...
Lindo poema.Parabéns.

"Se perde em poesias,
muitas vezes vazias
dentro do espaço
do meu ser incompleto."

p.s.:obg pelo comentário, sinto-me lisonjeado com os elogios deixados.

Eduardo Trindade disse...

Gostei de cuidado carinhoso que tens com as palavras. Bonito e tocante. Estás de parabéns!
Abraços!

Sarah Toledo disse...

ana!

sabe, comentei isso em um blog de outro amigo: queria ter mais sensibilidade para comentar poemas. não sei lidar com palavras tão delicadas, tão bem colocadas, tão abrangente e ao mesmo tempo sucinta... só digo que seus poemas são sempre lidos com uma certa leveza no coração. e me faz bem.

bjim. até.

Garota devaneio disse...

Essa insatisfação e inconstância passa por td mundo q vive a vida de uma maneira um pouco mais sensível, tão própria de quem escreve...E n é ruim, pelo contrário... nos move sempre além!

Excelente!

Mto obrigada pelo comentário no Planeta Devaneios!

=**

Dani Santos disse...

A poesia nos habita, Ana... e às vezes se perde nesse infinito que somos. Tentamos salvá-las com palavras, com gritos, choro, com abraços, sorrisos...

Adoro a sensibilidade das tuas palavras...

Abraços

Rodrigo Tomé disse...

Poema perfeito!
Gostei do blog e sua palavras são muito sinceras, vou adicionar o "veja também", tanto tempo de blog e nunca add isso.

Bjos!

Ramon de Alencar disse...

...
-São multiversos de um mesmo universo..e o inverso disso tudo é o silêncio, que não passa de um verso cheio de palavras...