segunda-feira, 30 de abril de 2012

Sobre a Saudade (para uma criança)

e para os grandes.




A Saudade era uma menina que não cansava de olhar para as pessoas e amá-las.Sempre as perdia de vista, ou por conta da vida que insistia em afastá-las ou por vontade dos outros em fechar a porta e perder as chaves. E por ser uma pessoa muito fechada, a Saudade foi guardando todas as dores, todas as faltas, todas as pessoas, todo o amor que podia dar se isso fosse permitido. Num dia de pouco sol, todos da pequena cidade onde Saudade vivia ficaram sabendo da triste notícia. A Saudade, de tanto guardar  tanto e tudo para si, explodiu. Dizem que cada pedacinho dela foi parar em algum canto do mundo.

3 comentários:

Poeta da Colina disse...

Saudade é do que volta, o resto é nostalgia.

Michele Pupo disse...

E é por isso que hoje, todas as pessoas a sentem um pouquinho.

Que lindo, Ana!

Marisa in the Sky disse...

Em alguns idiomas, a expressão para Saudade nem existe, de tão complexa que essa é.