quarta-feira, 18 de julho de 2012

Película nossa


nessa casa
contato é pouco
em vista do que temos
diante dos nossos olhos e
que precedem a vista da janela


e não sabemos que plano usar
quando o assunto transpassa nosso peito
detalhe para as razões ou para
os pássaros que cantam em cima das nossas violetas?
ou plongée para quando estivermos dormindo
e acordando com o som do encanamento estourando?

a vida aturde
nosso filme é alarde
pega a claquete
coloca teu nome na direção de arte
e o meu no roteiro
deixa que eu te abrace
nessa casa
contato é mais.

3 comentários:

Ilczuk disse...

Ficou perfeita, Ana, como tudo que vc faz...er...menos algumas provas da pós!!! rsrsrs

Poeta da Colina disse...

A vida tá rodando.

Mirna disse...

O tempo é a essência. A imensidão imensurável. O tempo passa. Mas você nunca vê o tempo. Você só vê o que o tempo faz. Mas eu nunca ou vi. Ele vem e fica permanentemente. É como os perfumes cacharel. Um desses perfumes cuja fragrância é para sempre.